quinta-feira, 20 de agosto de 2015




Cachoeira terá 1ª Conferência de Juventude no dia 26


A juventude de Cachoeira, vai se reunir na próxima quarta-feira, dia 26, no Cine Theatro Cachoeirano, para debaterem propostas e ações para o desenvolvimento de políticas públicas durante a primeira Conferência Municipal de Juventude.
Esta etapa compõe a terceira Conferência Nacional e Estadual da Juventude, que tem como tema, “As várias formas de mudar o Brasil”. Os debates serão norteados pelos 11 eixos temáticos do Estatuto da Juventude, documento sancionado em 2013 que assegura uma série de direitos aos jovens brasileiros.
A programação terá início às 08 horas com credenciamento e seguirá até as 17 horas com palestras, elaboração de propostas, apresentações culturais e eleição de quatro delegados para representar Cachoeira na etapa territorial.
Podem participar jovens de 15 a 29 anos, movimentos juvenis, entidades civis, e interessados na pauta das políticas públicas de juventude.
Maiores informações na Secretaria de Assistência Social, situada no Lago D’Ajuda, no Centro Histórico ou pelo telefone (75) 3425 2504.

Intromissão rídicula do Governo do Estado na festa da Boa Morte em Cachoeira

Foi ridícula a intromissão  de dois balões publicitários do Governo do Estado da Bahia, no cortejo da procissão de Nossa Senhora da Glória, da secular Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, no dia 15 de agosto, considerado o ponto alto da maior manifestação de resistência e fé do povo negro do Recôncavo Baiano. Tradicionalmente, a tão aguardada procissão, uma das funções públicas da Irmandade composta exclusivamente por mulheres negras sai, com o andor  de Nossa Senhora da Glória, encerrando um ciclo de três dias de veneração que simbolizam a morte, o cortejo fúnebre e a Assunção da Virgem, no terceiro dia. Este ano, os marqueteiros do Governo do Estado, demonstrando total desconhecimento do que representa as celebrações de agosto da Irmandade na cidade histórica de Cachoeira, no Recôncavo Baiano, decidiram introduzir dois balões, atrás do andor da Santa,  durante todo o cortejo. Vale lembrar que os que patrocinam essa descaracterização foram os mesmos que  reconheceram a Festa da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, como patrimônio cultural da Bahia. Senhores marqueteiros do Governo do Estado, a Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte não é bloco afro de carnaval. Fica aqui registrado o meu protesto.

sábado, 15 de agosto de 2015

Trambolho no Centro Histórico de Cachoeira #festadaboamorte

‪#‎festadaboamorte‬ Vejam o monstrengo que num gesto autoritário, arbitrário e perverso, foi instalado no meio da Rua 13 de Maio, entre a sede da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte e os antigos sobrados do centro histórico de Cachoeira. Por conta do trambolho, o escultor Carlos Nascimento Fory não pode abrir as portas do seu Ateliê, ontem à noite. Atitudes como essas merecem o repúdio da sociedade. A imposição de um bagulho no espaço público, aleatoriamente, abre brecha para a cultura das barraquinhas no Centro Histórico da cidade histórica, tombada como Monumento Nacional. Pensar em turismo cultural para Cachoeira como vetor de desenvolvimento econômico carece de um grande esforço coletivo para evitar a desfiguração da paisagem urbana, a degradação do patrimônio arquitetônico, a permissividade do uso das áreas públicas. Não importa quem mandou, autorizou ou permitiu: a cidade é de todos. Chega de permissividade! Não queiram fazer na rua o que fazem no seio da secular confraria.

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Fundador do Cine Theatro Cachoeirano foi homenageado nos 92 anos de inauguração do equipamento


O aniversário de 92 anos de fundação do Cine Theatro Cachoeirano foi marcado por homenagens à memória de seu fundador, o empresário e político cachoeirano Cândido Elpídio Vaccarezza. O evento realizado na noite de quarta-feira, dia 12 de agosto, data da primeira exibição do Cine Theatro Cachoeirano, contou com a presença de descendentes do empresário, entre eles, o advogado Cândido Augusto Vaccarezza, que falou sobre a história do Cine Theatro e do seu avó.Durante a fala de Cândido Agusto, foram projetadas na tela do cinema imagens antigas do local e uma foto do fundador e junto com a família, tirada em frente a a casa onde moravam no bairro da Pitanga. Ainda como parte das comemorações foi inaugurado, por iniciativa da Secretaria de Cultura e Turismo do município, responsável pela gestão do Cine Theatro, uma quadro com uma foto de Cândido Elpídio Vaccarezza. 

Na oportunidade, o secretário de Cultura e Turismo, José Luiz Bernardo, em seu discurso, ressaltou a importância do iniciativa de empresário de investir há 92 anos, na construção de um Cine Theatro numa cidade do interior, que tornou-se referência para formação cultural de muitas gerações. O ex-funcionário do Cine Theatro Cachoeirano, Adilson Nascimento emocionou a todos, anunciando, ao som da ópera o Guarany, de Carlos Gomes, como fez durante décadas, o filme Dia de Estreia, de Charles Chaplin, exibido como parte da programação de aniversário do CTC.

Na plateia, além de familiares do fundador do Cine Theatro, estavam maçons de lojas de Salvador, Cachoeira e Ilha de Itaparica, novos e antigos frequentadores do local, a exemplo do pintor Dante Lamartine e da funcionária pública e estudante universitária Ivone Lima, o presidente do Rotary Club de Cachoeira e São Félix, professor Adilson Gomes, entre outros.